Fortalecendo

1 de setembro de 2010

You will Survive



Você está ali, bem bela, sentada diante de um prato de batatas fritas mergulhadas no ketchup, quando aquele cara que abalou suas estruturas dá o ar da graça. Você tenta, sem sucesso, disfarçar a ansiedade. Limpa a boca no punho do casaco roxo de veludo cotelê, mas deixa as provas do crime expostas na ponta dos dedos ensopados de óleo de girassol.
Arruma a cadeira, joga as melenas pro lado, dá um up no decote e fica feito uma boba procurando uma frase de efeito para a próxima cena dessa esquete que você não ensaiou. Qual é, mocinha, vai ficar aí, parada feito uma coluna do templo, esperando a chance da sua vida passar?
Sim, eu sei que você fez novena, promessa, acendeu vela pra Santo Antônio, rezou Pai Nosso, trezentas e duas Ave Marias, e agora que a belezura está ali, sentadinha da Silva amém, bem diante do seu nariz, o neurônio direito resolveu travar. Coragem, meu bem. Segura na mão de Deus e vai.
Vai lá e mostra que sobreviveu ao tsunami emocional que foi o fim da história de vocês. Conta pra ele que, apesar da novela mexicana, sua integridade está intacta, seu emprego está bombando e que seus glúteos (ah, bendita hora que você resolveu treinar) estão mais durinhos que a rapadura de açúcar que a madrinha dele te ensinou a fazer. Fale da sua viagem para Tenerife, mostre as unhas que você parou de roer e comente, quase sem querer, sobre a dívida quitada daquele carro que ele te ajudou a escolher.
Esqueça a sua tragédia amorosa, os finais de semana regados a pipoca, chocolate e filmes com a Meg Ryan inchada de tanto chorar. Ele não precisa saber nada sobre o seu inferno astral, sobre aquela calça de moletom horrível que você adotou e o quanto a fotografia de vocês dois apaixonados na Praia do Coco tem te feito sofrer. Os seus exorcismos são só seus, ninguém mais precisa entender.
Volte para a vida, Eurídice. E siga para a mesa depois. Esse boa pinta que está atrapalhando o seu campo de visão não vai abrir mão do copo de chopp para salvá-la das trevas que você mesma escolheu. You will survive sem ele, benzinho. Peça um drinque e pague pra ver.


(Marjorie Bier)

3 comentários:

Carol Santos disse...

Paulinha... Ameiii esse texto!!
perfeitoooo!!!
Lindooo!

Bjos Flor!

Paula disse...

Obrigada flor. =D

K. disse...

Nooosssaaaaaaa...Lindo Paulinhaaa!